Prefeito Gustavo Mendanha conheceu as inovações apresentadas pelos alunos
Compartilhar

Por Hélmiton Prateado

Alunos da rede municipal de ensino de Aparecida de Goiânia participam nesse final de semana de um torneio promovido pelo Serviço Social da Indústria destinado a integrar estudantes e sistema produtivo. A utilização da tecnologia na formação do ensino-aprendizagem de crianças e adolescentes contribui para o desenvolvimento educacional, desperta a criatividade e raciocínio, incentiva o trabalho em equipe, facilita o aprendizado em disciplinas como matemática, física, química e língua estrangeira. Além disso, inspira crianças e jovens a seguir carreira no ramo da ciência, engenharia, artes e exatas.
Com esse objetivo, um grupo de estudantes da Escola Municipal Francisco Rafael Campos, localizada no Conjunto Planície, participa nesta sexta-feira, 23, e sábado, 24, do Torneio Sesi de Robótica, que reúne cerca de 450 participantes. A competição reunirá, no Sesi Vila Canaã, na capital, 45 equipes de estudantes com idade entre 9 e 16 anos dos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
O prefeito Gustavo Mendanha, acompanhado dos secretários Cleomar Rocha (Ciência e Tecnologia) e Valéria Pettersen (Educação e Cultura) estiveram na manhã desta sexta-feira na abertura oficial do torneio e visitou o stande da Escola Municipal Francisco Rafael Campos, e destacou a importância dos alunos representarem a cidade num torneio regional de robótica. “Fico feliz em acompanhar nossas crianças num torneio entre alunos e que envolve as disciplinas aprendidas em sala de aula. Aqui o conhecimento integra a criatividade e a tecnologia. Eu sei que através do conhecimento tecnológico, que está transformando o mundo, nossos alunos de Aparecida poderão mudar o futuro”.
Para a secretaria de Educação e Cultura, Valéria Pettersen, os alunos ao se comprometerem com os desafios em aulas de robótica estão adquirindo conhecimento. Nossos alunos estão despertando o gosto pelo saber e vieram para um torneio que tem como plano de fundo a aprendizagem. Vejo no rosto de cada um a felicidade por algo que está dando certo e por estarem participando de uma competição deste gabarito, concorrendo com alunos de outros estados. A nossa proposta é levar o uso da tecnologia em todas as nossas escolas e estimular o conhecimento através da pesquisa, da criatividade e da inovação”.
Criação e demonstração do Robô Pontes
Os alunos da escola projetaram a criação de um robô, onde desenvolveram a funcionalidade do equipamento que recebeu o nome de Pontes, em homenagem ao astronauta Marcos Pontes. “Estudamos o projeto, criamos o equipamento em equipe, desenvolvemos sua função e colocamos o nome de Pontes porque, assim como o astronauta que nos inspira, nós não desistiremos dos nossos sonhos”, disse Paulo Herick.
O aluno Marcos Vinícius que ajudou na construção do robô, comentou sobre o que aprendeu com o projeto. “A robótica me trouxe experiência, me ensinou a trabalhar em equipe e despertou em mim a curiosidade sobre inovação e tecnologia”, afirmou. Já sua colega, Ana Clara pontuou sobre a experiência. “Compartilhamos conhecimento para o projeto pudesse ser colocado em prática. Hoje estamos nesse torneio para apresentar o nosso robô, criado por nós em uma escola pública”, destacou.
Por meio de uma experiência criativa, os competidores são desafiados a testarem seus equipamentos (robôs), a investigar possíveis problemas e buscar soluções inovadoras para situações da vida real, bem como programar robôs para cumprir tarefas. Durante os dois dias de torneio serão explorados assuntos como satélites, comunicação espacial, sobrevivência, aspectos psicológicos de uma viagem espacial e o quanto os astronautas são expostos a situações complexas.
Competição
Além disso, os robôs ou equipamentos serão analisados pelo júri seguindo critérios de desenho mecânico, funcionalidade, programação e grau de inovação. Os juízes vão avaliar a capacidade das equipes de alunos em demonstrar o que foi desenvolvido por eles, bem como explicar a evolução do trabalho que realizaram até o projeto concluído.
Robótica e Educação
Em parceria com o Sesi, a Prefeitura de Aparecida implantou o ensino de robótica na Escola Municipal Francisco Rafael Campos. “Estamos preparando nossas crianças e adolescentes para enfrentarmos os avanços de uma sociedade cada vez mais tecnológica. “O ensino-aprendizagem de robótica em sala de aula é muito importante para o desenvolvimento intelectual, que será fundamental para que os nossos alunos sejam protagonistas no futuro de sistemas modernos”, afirma a secretaria de Educação e Cultura, Valéria Pettersen.
O Sesi apadrinhou a unidade escolar, fornecendo kits de robótica bem como o acompanhamento do desenvolvimento das habilidades dos alunos. A parceria prevê ainda que outras 20 unidades de ensino de Aparecida recebam o projeto. A iniciativa é uma das ações previstas no programa Cidade Inteligente, criado no governo do prefeito Gustavo Mendanha e desenvolvido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação.
Robótica
A robótica é uma atividade que consiste no estudo científico, planejamento e elaboração de projetos relacionados a criação e funcionamento de equipamentos e robôs. Embora pareça ser uma atividade voltada para especialistas, ela também pode ser aplicada na cotidiano das escolas com interferência educacional. O Torneio Sesi de Robótica é o maior programa internacional de exploração científica, lançado no início do mês pelo astronauta Marcos Pontes.
CVF

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here