Centenas de moradores participaram da audiência pública promovida pela Prefeitura de Aparecida, por meio da Secretaria de Transparência, Fiscalização e Controle, para discutir o orçamento público para 2018. O evento foi realizado na tarde desta segunda-feira, 8, no Salão II do Centro de Cultura e Lazer José Barroso, ao lado do paço municipal.
O objetivo da reunião foi apresentar para a população os números e previsões da economia do município, além de ouvir sugestões de líderes comunitários para para auxiliar a elaboração da Lei de Diretrizes Orcamentárias (LDO). “A partir desses dados podemos planejar os gastos, definir as prioridades, analisar os riscos e as áreas que vamos investir para ter o retorno necessário e melhorar os indicadores sociais”, frisou o secretário de Transparência, Fiscalização e Controle Einstein Paniago, que coordenou o debate durante a audiência.
O prefeito Gustavo Mendanha ressaltou que os investimentos públicos na cidade está acima da média dos municípios brasileiros, que é cerca de 8% e em Aparecida é cerca de 16% ao ano mesmo com toda a dificuldade que o Brasil vive. “É assim que continuaremos administrando, reduzindo gastos e cortando o que é supérfluo para seguir investindo para que a cidade continue crescendo como ela tem crescido nos últimos anos”, destacou o prefeito.
A importâncida da participação da população na audiência pública também foi lembrada por Gustavo. “Primeiro para ter conhecimento daquilo que de fato será aplicado e apresentar as demandas e sugestões para sua região. A prefeitura está ouvindo a população para que juntos possamos construir a cidade que todos nós queremos, com participação e transparência dos gastos públicos”, reiteirou Gustavo.
De acordo com o presidente do Conselho das Associações dos Moradores de Aparecida (Camap) Claudiomir Gomes, os cidadãos precisam participar das audiências públicas para apresentar as demandas dos seus bairros. “Quem sabe a realidade de uma região é quem vive nela, o morador. É ele que tem propriedade para pedir asfalto, creches, escolhas, posto de saúde”, pontuou Gomes que entende como primordial o diálogo entre a prefeitura e a população.
O economista da Secretaria de Transparência, Fiscalização e Controle, Inimá Índio do Brasil Júnior, salientou a importância de planejar o orçamento da cidade. “Historicamente, Aparecida sente o peso das crises econômicas um pouco mais tarde. Por isso, há uma preocupação de planejar com cuidado a distribuição dos recursos para minimizar possíveis prejuízos e perdas. O projeto da LDO será encaminhado para aprovação, conforme determina a Lei Orgânica do município, no dia 15 de maio para Câmara de Vereadores.
Presenças – Participaram ainda da audiência pública o vice-prefeito e secretário de Governo, Veter Martins; o Procurador Geral do município, Fábio Camargo; o secretário de Trabalho, Emprego e Renda, Adriano Montovani; o secretário de Meio Ambiente, Ezízio Barbosa; o secretário de Administração, Jório Rios; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ozair José e o presidente do AparecidaPrev, Tarcísio Francisco dos Santos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here