Compartilhar

Por Hélmiton Prateado

Será iniciada nesta quarta-feira, 17 de fevereiro, a aplicação da segunda dose da vacina Coronavac em Aparecida de Goiânia. Serão imunizados os profissionais de saúde da linha de frente ao enfrentamento da pandemia, além de idosos e pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência e que já tomaram a primeira dose da vacina na segunda quinzena de janeiro. O intervalo entre a primeira e a segunda dose é de 28 dias. A imunização desse grupo ocorrerá da mesma forma em que foi realizada a primeira aplicação: in loco, com as equipes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) visitando as unidades de saúde públicas e privadas e abrigos da cidade. Ao mesmo tempo, a vacinação dos idosos com mais de 80 anos estará ocorrendo normalmente nos cinco postos de Aparecida. A Secretaria ainda dispõe de aproximadamente 2 mil doses para esse grupo.
Segundo o prefeito Gustavo Mendanha, em 18 de janeiro Aparecida de Goiânia recebeu as primeiras 7.200 doses de Coronavac. Agora, cumprindo o intervalo necessário, outra remessa de 7.200 doses começará a ser aplicada nos primeiros grupos imunizados: “Só com a aplicação das duas doses as pessoas estarão totalmente protegidas contra casos graves da Covid-19, ou seja, não correrão risco de internações em leitos intensivos e até de morrer pela infecção causada pelo novo coronavírus”.
O secretário municipal de Saúde, Alessandro Magalhães, ressalta que a imunização dos idosos acima de 80 anos e acamados acima de 60 anos continua normalmente. “Esse grupo ainda está recebendo a primeira dose da vacina. Temos, aproximadamente, duas mil em estoque destinadas exclusivamente aos idosos dessas faixas etárias e condições. Por isso, quem se enquadra nesse perfil e ainda não procurou um dos nossos postos deve ficar atento e procurar a vacinação o quanto antes”, reforça.
De acordo com o secretário, conforme forem chegando novas remessas de vacinas a SMS ampliará a imunização para os outros grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde (MS). Todavia, ele adverte: “A vacinação não põe fim à pandemia, que continua e infelizmente está forte em praticamente todo o País. O prefeito tem repetido incansavelmente e eu reforço o apelo dele para que todas as pessoas não abandonem as medidas preventivas como o distanciamento social, o uso de máscaras, a higienização das mãos, a ventilação de ambientes internos e a vacinação, quando chegar a vez de cada grupo. Cuidar de si mesmo, agora, é sinônimo de proteger a toda a sociedade”.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here