Compartilhar

A Assembleia Legislativa de Goiás engrossou o coro da campanha Outubro Rosa, como parte da programação de esclarecer a população para as medidas de prevenção ao câncer de mama. Essa é uma campanha de cunho internacional que visa alertar toda a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, considerado ainda o tipo de câncer que mais acomete e causa mortalidade entre as mulheres em todo o mundo. O laço rosa é o símbolo da campanha realizada, ano a ano, e representa um alerta sobre as formas de prevenção, diagnóstico e tratamento deste tipo de doença.
Essa data passou a ser conhecida como Outubro Rosa, graças ao movimento criado nos EUA na década de 90, pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, que difundiu a ideia, inicialmente, em alguns estados americanos de forma isolada. Só depois que a campanha foi aprovada pelo Congresso Americano que o mês de outubro foi reconhecido como o mês da prevenção contra o câncer de mama e extrapolou fronteiras, passando a ser celebrado nos quatro cantos do mundo.
Data integra o calendário da Alego
Em Goiás, a data integra o calendário da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), sendo celebrada também com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama e, mais recentemente, sobre o câncer do colo do útero, promovendo a conscientização sobre as doenças, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuindo para a redução da mortalidade feminina.
Desmistificar o câncer de mama é fundamental para combatê-lo: nos últimos anos, a taxa de mortalidade da doença sofreu uma redução de mais de 40%, e o diagnóstico precoce foi fundamental para fazer esse número despencar. Infelizmente, não há como prevenir o aparecimento do câncer de mama de forma a erradicar a doença. Por isso, o diagnóstico precoce continua sendo primordial.
“A Campanha Outubro Rosa é essencial para colocar o tema em evidência e promover o maior número possível de debates acerca do assunto. Entretanto, a pandemia vem impedindo que isso seja feito a contento nos últimos dois anos”, destaca o presidente da Comissão da Saúde, o peessedebista Gustavo Sebba. “É necessário jogar luz sobre essa discussão, o tratamento e as possíveis sequelas, afim de acabar com preconceitos relacionados à doença”, declara o Presidente do Colegiado ao comentar sobre o tema.
Qualidade de vida ajuda na prevenção do câncer
O diretor de Saúde e Meio Ambiente do Trabalho da Alego, Dr. Marcos Antônio Nogueira, assegura que “a prevenção ainda é a melhor forma de combater o câncer de mama”. Porém, a mulher precisa de acompanhamento regular do seu ginecologista para receber todos os esclarecimentos necessários e conhecer bem os critérios para melhorar sua qualidade de vida.
“Mais do que conhecer, a mulher precisa estar devidamente atenta quanto às práticas regulares que auxiliam na prevenção do câncer de mama”, comenta Nogueira. Podemos considerar algumas como sendo as principais, são elas: “atividade física, alimentação saudável, peso corporal adequado, amamentação, evitar o fumo e o consumo de bebidas alcoólicas, diminuir, se possível, a sobrecarga do stress diário”, sugere o médico e diretor de saúde.
Mulheres devem fazer autoexame e mamografia regularmente
Além dos cuidados citados acima para melhorar a qualidade de vida, outros fatores que devem ser considerados e adotados na rotina de prevenção das mulheres são o autoexame e a mamografia. O autoexame deve ser feito uma vez ao mês, cerca de 3 a 5 dias após o primeiro dia de menstruação, pois nessa época a mama está menos inchada e dolorida, facilitando mais facilmente a detecção de qualquer alteração. Já nas mulheres que não menstruam mais, ou seja, já atingiram a menopausa, o exame deve ser feito em uma data fixa todo mês.
A mamografia ainda continua sendo o exame mais eficaz para o rastreamento da doença e os exames de rotina são considerados preventivos e recomendados anualmente, mesmo em mulheres sem sinais e sintomas de câncer de mama, especialmente nas idades 50 e 69 anos. A mamografia na prevenção do câncer de mama tem a função principal de detectar a doença ainda em fase inicial para que seja possível iniciar o tratamento logo em seguida, onde ainda se consegue ter um bom prognóstico. Dessa forma, as chances de cura aumentam consideravelmente e os impactos da doença são minimizados.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here