Deputado Federal Jair Bolsonaro e tenente-coronel Alessandri da Rocha Almeida, presidente da Assof-GO: militares precisam participar mais da política
Compartilhar

Por Hélmiton Prateado

O presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros de Goiás, tenente-coronel Alessandri da Rocha Almeida recebeu um importante apoio sobre a participação de militares na política vindo de um dos mais ativos participantes desse meio na atualidade. O capitão da reserva do Exército e deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) gravou vídeo incentivando a participação de militares no processo político para garantir a prevalência de seus pontos de vista e posições ideológicas.

O assunto que puxou a discussão foi a luta dos militares para garantirem conquistas constitucionais suas com a postura de alguns governadores dos Estados. “Os governadores não podem usar sua posição privilegiada para subjugar os militares”, comentou Bolsonaro, emendando que sempre quiseram afastar os militares da política em virtude de sua postura firme de não pactuar com temas recorrentes na vida nacional como corrupção, desrespeito com a coisa pública e falta de patriotismo.

“A vida de cada um de nós, de nossas famílias e de nossa gente passa por decisões tomadas nessa Casa [Congresso Nacional] e o militar não pode ser tratado com preconceito. Por isso os militares precisam fazer parte da política brasileira, pra levarmos para a Câmara nossos anseios, nossos desejos e nossas posições claras”, frisou em sua gravação.

A relação de Bolsonaro com o tenente-coronel Alessandri remonta ao período em que o oficial goiano atuava na Assessoria Militar no Congresso Nacional e dialogava constantemente com deputados e senadores. Como presidente da Assof ele tem buscado incrementar as questões mais urgentes da luta dos militares e isso rendeu conquistas importantes. “Conseguimos um tratamento diferenciado na questão da reforma previdenciária, com a manutenção de nossas prerrogativas e isso foi fruto de uma atuação firme e bem orquestrada para não deixar que a categoria dos militares fosse prejudicada na reforma”, explicou.

Elogios

A simbiose entre Alessandri e Bolsonaro poderá ser ainda mais estreita para o período eleitoral de 2018. “Bolsonaro é o parlamentar oriundo das fileiras militares mais antigo que está no Congresso Nacional, com o exercício de seu sétimo mandato outorgado pela sociedade carioca. Por isso podemos concluir que ninguém ficaria no exercício de tantos mandatos se não tivesse a simpatia da população e o respeito dos eleitores”, frisou Alessandri.

Para o oficial há ainda um outro detalhe a ser observado: Bolsonaro não tem contra ele qualquer acusação de corrupção ou ato de improbidade administrativa. “Infelizmente a grande mídia age de forma suja ao tentar rotular esse deputado com adjetivos deméritos e inverídicos, mas sua atuação desmente todas essas patrulhas ideológicas e precisamos levar mais irmãos de farda para o Congresso para engrossar a luta de Bolsonaro”, finaliza.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here