Prefeito Iris Rezende e governador José Éliton assinaram convênio para a continuação da Avenida Leste-Oeste

A Prefeitura de Goiânia e o Governo do Estado firmaram convênio na manhã dessa segunda-feira para garantir a retomada de outro trecho da Avenida Leste-Oeste ligando Goiânia a Senador Canedo. O prefeito Iris Rezende e o Governador José Éliton firmaram o pacto de investir recursos dos dois tesouros para garantir a conclusão das obras.
Para o prefeito, o projeto de expansão da via representa um grande marco na mobilidade urbana da cidade, pois desafogará boa parte do fluxo da região leste. “Ligará Goiânia à Senador Canedo, duas das maiores cidades da região Metropolitana e que concentram importantes centros de indústria de importância nacional’, afirma.
Em reunião em agosto de 2017, com o então governador Marconi Perillo, ficou definido que a metade do valor da obra, avaliada em R$ 70 milhões, seria arcada com recursos do programa Goiás na Frente.
O projeto também conta com a revitalização da Praça do Trabalhador, que inclui a recuperação da Estação Ferroviária, que já está em obras. O prefeito espera que a obra seja iniciada imediatamente e afirma que a região central será outra após a revitalização da praça e a conclusão do trecho do BRT Norte/Sul, que também passa na região.
‘A região central emprega milhares de pessoas e muitos chegam pela rodoviária, que é a primeira impressão que passamos. Com a nova Praça do Trabalhador e o BRT concluído ali na região, a população terá orgulho de passar pelo centro’, garante.
Assim que foi retomada no último mês de março deste ano, o prefeito determinou que a frente de serviço próxima da rodoviária fosse priorizada. ‘Com a obra da revitalização da praça por começar, é prudente que já realizemos duas frentes na região para liberar o espaço de uma só vez e diminuir os transtornos’, afirma.
Para o secretário municipal de Infraestrutura, Dolzonan Mattos, a intervenção no local ajudará na melhoria do trânsito. “A região é o maior pólo de confecções do Centro Oeste e um dos três maiores do país e precisa de infraestrutura. Isso sem contar a demanda normal da cidade, pois ali é intersecção de várias regiões da cidade”, concluiu o titular.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here