SMS de Anápolis vai usar 600 agentes de endemias no combate ao mosquito Aedes aegypti

Por Hélmiton Prateado

Um batalhão formado por mais de 600 soldados está percorrendo toda a cidade para eliminar um dos principais inimigos da saúde: o Aedes aegypti. Além da dengue, o mosquito aindatransmite doenças como a chikungunya e o zika vírus, doenças que podem matar e deixar sequelas. Por isso, a Prefeitura de Anápolis não para e realiza um trabalho contínuo, intensificado agora no período chuvoso.
E nessa guerra os agentes de endemias e comunitários de saúde não estão sozinhos. Para atender a região central, contam o apoio de 20 militares da Ala 2, parceira do município na eliminação. “Essa ajuda que tem sido determinante na identificação e emilinação de focos”, conta a gerente de endemias, Patrícia Godói.
Mas é importante ressaltar que, para ter um trabalho eficaz, é necessária a colaboração de toda a comunidade. Neste ano, houve um aumento de 12% nos casos notificados em relação aos dois primeiros meses de 2019. Foram 1.582 em janiero e fevereiro contra 1.783 de 2020. “A conta é simples. Se o trabalho dos agentes não for multiplicado pela população o mosquito se prolifera”, ressalta a gerente.
Limpeza de lotes, calhas e outras medidas de combate aos focos devem ser rotineiras, além de cuidados básicos como não deixar água parada até o apoio ao trabalho dos agentes. “Existem locais em que fazemos o mutirão de limpeza numa semana e na seguinte já temos reclamações. A população precisa fazer a sua parte”, diz Patrícia Godói.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here