Teste rápido de COVID-19
Compartilhar

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), realiza testes para a Covid-19 em crianças e adolescentes, de 2 a 18 anos, a partir da próxima terça-feira (6/4), às 8h. Os pacientes assintomáticos, da Região Metropolitana da capital e de outros municípios goianos, serão atendidos pelo sistema drive-thru, no Câmpus V da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), no Jardim Goiás, em Goiânia. Serão aplicados 5 mil exames gratuitos, entre os dias 6 e 10 de abril, de terça-feira a sexta-feira, das 8h às 19h, e no sábado, das 8h às 12h.
Para participar, os jovens precisam estar matriculados em uma escola e não será necessário agendamento. Os interessados deverão comparecer ao local acompanhados de pais ou responsáveis e apresentar documento de identificação. Será necessário, também, preencher um Termo de Assentimento Livre e Esclarecido, direcionado aos menores de idade, ou um Termo de Consentimento, no caso dos adolescentes com 18 anos e dos responsáveis pelas crianças. As pessoas com sinais e sintomas de síndrome gripal não podem participar da testagem.
Durante a ação, as crianças e adolescentes passarão por uma triagem antes de serem encaminhados para realização do teste rápido. A amostra será coletada por meio de um furinho na ponta do dedo (punção digital), para que se obtenha uma gota de sangue para análise. O resultado deve ser liberado em cerca de 20 minutos e, caso seja positivo, a pessoa será encaminhada, de imediato, para outra triagem, para que seja feito um teste de antígeno rápido, coletado por meio de swab nasal (cotonete).
Além de identificar a prevalência da infecção pelo coronavírus, o inquérito nas crianças e adolescentes pretende descrever as características sociais, demográficas e epidemiológicas dos participantes; analisar os fatores associados à contaminação pelo vírus e realizar o rastreamento de contato para os casos positivos. “É importante a participação das pessoas, pois pretendemos propor medidas de prevenção e controle baseadas nos resultados desse levantamento”, explica a superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim.
A iniciativa é realizada pela SES-GO, por meio das Superintendências de Vigilância e Saúde e da Escola de Saúde de Goiás, além das Regionais de Saúde Central e Centro-Sul. E conta com o apoio das Secretarias Municipais de Saúde e de Mobilidade de Goiânia; do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás; da PUC-GO e do Centro Universitário Alfredo Nasser (Unifan).

 

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here