Compartilhar

Nesta quinta-feira (06), Gustavo abriu duas frentes de luta em defesa dos interesses de Aparecida de Goiânia, em especial, da população da cidade. A primeira foina Assembleia Legislativa onde posicionou-se contrário a vários pontos do projeto de autoria do Governo do Estado que altera a atual configuração da Região Metropolitana e, em seguida, foi ao Ministério Público, onde debateu melhorias no sistema de transporte coletivo.

Na sede do Legislativo goiano, Gustavo participou de audiência pública comandada pela deputada estadual Isaura Lemos (PCdoB). O governo estadual quer, ainda, instituir o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Goiânia, que versaria em cima de temas comuns aos municípios, como saneamento básico, transporte coletivo e coleta de resíduos sólidos.

O prefeito de Aparecida de Goiânia declarou-se contrário a vários pontos do projeto, sobretudo por entender que o mesmo, se aprovado com a atual redação, ferirá a autonomia das prefeituras. Na audiência pública ele mencionou que esta semana esteve com o governador Marconi Perillo e que o mesmo garantiu que a matéria não será apreciada pelos deputados sem o devido debate com a sociedade. Gustavo tem ido além: já se reuniu com os prefeitos de Trindade (Jânio Darrot), Hidrolândia (Paulo Sérgio Rezende) e Aragoiânia (Nauginel Antunes).

“Sei que não será fácil chegarmos a um consenso. Mas vejam o caso de Aparecida quando falamos, por exemplo do uso do solo, que é um dos temas que ficariam sob a alçada deste Conselho: nós elaboramos e aprovamos, ainda no ano passado, o nosso Plano Diretor. De acordo com a nossa realidade. Não podemos abrir mão da autonomia que nós temos em cima deste assunto e de outros que ficariam atrelados a este conselho”, ponderou o prefeito.

“A maior preocupação são as receitas e a autonomia dos municípios. Sou favorável em alguns pontos (a este projeto que altera a Região Metropolitana e cria o Conselho), mas sou extremamente contrário a outros”, enfatizou o prefeito, elogiado pela deputada estadual Isaura Lemos como um dos principais estimuladores deste debate, dada a importância de Aparecida de Goiânia no cenário estadual.

Transporte
Ainda na manhã desta quinta-feira Gustavo esteve na sede do Ministério Público para reunião com a promotora de Justiça Leila Maria de Oliveira. Ambos falaram da recomendação feita por ela à Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) para aumento do número de ônibus em horário de pico. O prefeito de Aparecida de Goiânia é o atual presidente da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC), órgão colegiado que vai, inclusive, analisar o possível reajuste da tarifa.

Gustavo reafirmou à promotora que ele quer tratar, primeiro, das melhorias no transporte coletivo e, só depois, debater o possível aumento. Este é o que ele irá defender tão logo seja agendada reunião da CDTC, disse ele. O prefeito também tem defendido que a CMTC adote ações que contemplem os moradores de Aparecida de Goiânia, como aumento das linhas de ônibus que trafegam pela cidade e incremento no número de veículos que fazem a interligação entre bairros. “No âmbito da CDTC represento apenas um voto. Mas como presidente, posso liderar esta discussão e é o que eu farei”, enfatizou o prefeito.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here