Ressonância Magnética do HMAP entrará em funcionamento em novembro
Compartilhar

Por Hélmiton Prateado

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) está atendendo toda sua demanda por imagens de Raio X na própria unidade. O equipamento está funcionando à sua plenitude para os pacientes do hospital e em breve começará a atender também a demanda da Secretaria Municipal de Saúde.
De acordo com a enfermeira Lorena Nunes, coordenadora do Serviço de Apoio a Diagnósticos do HMAP, os serviços de diagnóstico por imagem estão sendo implantados em etapas e já atendem a necessidade do hospital. “Os pacientes do HMAP já estão fazendo todos os exames de radiografia desde a abertura da emergência e partir dessa quinta-feira, dia 3, os pacientes do ambulatório também serão atendidos aqui mesmo na unidade”, frisa.
A facilidade representada pelo serviço prestado na própria unidade é lembrada como uma das metas do HMAP de desafogar as demandas por exames de imagem para a população de Aparecida de Goiânia. Agora até mesmo a emissão de laudos médicos serão feitos no próprio serviço de radiologia do HMAP.
Lorena explica ainda a partir da próxima semana os serviços começam a ser disponibilizados também para a rede de saúde do município de Aparecida de Goiânia. “Esperamos desafogar por completo a demanda por radiologia no município atendendo todos os pedidos da rede de saúde de algumas UPAs e outras unidades de atendimento”, explica.

Enfermeira Lorena Nunes e o diretor-administrativo do HMAP, David

A partir da próxima segunda-feira, 7, entra em operação também o serviço de ultrassonografia, atendendo os pacientes internados e no dia seguinte, dia 8, os atendimentos ambulatoriais e na sequência os pacientes da rede municipal de saúde. “São três equipamentos de ultrassonografia que vão atender em dois turnos os pacientes do HMAP e da rede de saúde de Aparecida de Goiânia”.
Ressonância
Está em fase de montagem a moderna máquina de Ressonância Magnética no HMAP, cujo magneto [parte mais melindrosa e pesada] chegou na segunda-feira no hospital. O equipamento custou R$ 2,795 milhões, e custa atualmente mais de R$ 4 milhões. O secretário de saúde de Aparecida de Goiânia, Alessandro Magalhães, explicou que o equipamento foi adquirido com moeda americana ainda com cotação baixa, o que deu uma economia de R$ 1 milhão para o município.
Quando estiver em funcionamento a máquina poderá realizar até 1.300 exames por mês e vai representar uma verdadeira revolução para a saúde em Aparecida de Goiânia.
O prefeito Gustavo Mendanha comemorou o avanço como sendo mais independência e dignidade para a população de Aparecida de Goiânia. “Nossa máquina é a primeira da rede pública municipal e veio para suprir uma demanda antiga. Nossos pacientes não precisarão mais se deslocar para outras cidades para fazer esses exames. Além disso, o investimento de 2,795 milhões de reais com a aquisição resultará em grande economia para nosso município, que deixará de terceirizar o serviço”,ressaltou.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here