Acadêmicos de medicina participam de internato no HMAP
Compartilhar

Por Hélmiton Prateado

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia é o ambiente onde são formados os futuros médicos que estudam em três instituições de ensino. A unidade é o internato onde os alunos de medicina aprendem na prática diária como cuidar de pacientes internados e toda a rotina de um hospital de porte como o HMAP.
Acadêmicos da Universidade de Rio Verde (UniRV), câmpus de Aparecida de Goiânia, da Faculdade Morgana Potrich (Famp), de Mineiros e da Universidade Alfredo Nasser (Unifan), de Aparecida de Goiânia fazem parte do processo de formação profissional chamado internato. É estágio obrigatório alunos do quinto e do sexto anos do curso de medicina passarem por esse internato e participar ativamente da rotina de cuidar diretamente dos pacientes internados na unidade.
Suas ações são acompanhadas por um médico já formado chamado preceptor. Em grupos de três acadêmicos eles acompanham os preceptores, a rigor nos primeiros horários do dia, verificando as ações terapêuticas, medicamentos prescritos, exames solicitados e a evolução clínica dos pacientes. Todos aprendem tudo e isso será fundamental para sua vida profissional.
Para a médica Ana Carolina Lira Netto a atividade é gratificante e de grande responsabilidade. Ela ressalta ter satisfação em participar da formação dos futuros colegas e acredita no crescimento pessoal deles como médicos dentro pouco tempo. “É uma forma de percebermos que a o futuro da medicina dependerá também dos alunos que estão aqui [no hospital] hoje e isso nos impõe fazer a preceptoria de forma humanizada e comprometida com uma boa relação médico/paciente. Isso é um meio para humanizarmos a medicina ainda mais o quanto for possível e focar sempre no paciente. Mas, é prazeroso o relacionamento com esses futuros colegas”, frisa.

Ana Carolina, acadêmica de medicina da Unifan,. ressalta as vantagens de fazer internato no HMAP

Sua xará, também chamada Ana Carolina, é acadêmica da Unifan e cursa o 9º período de medicina. Ela frisa que o contato com profissionais de alto gabarito como encontraram no HMAP é de grande valia para sua formação. “São profissionais muito solícitos, atenciosos em nos dar todas as informações e de sólida formação técnica. Isso sem contar que o HMAP é um hospital com padrão de primeiro mundo, com uma estrutura fantástica e tudo contribui para termos cada vez mais uma formação de primeira categoria”, explica.
A diretora-geral do HMAP, Lázara Mundin, frisa que há conversações já iniciadas para que a unidade seja em um futuro próximo um hospital para residência médica. “Assim que o HMAP estiver funcionando em sua plenitude, com toda capacidade implantada, há interesse de grandes instituições de ensino para que o hospital seja o último estágio para formação desses médicos”, finaliza.

Compartilhar