Compartilhar

“Eu estou revigorado”, essas foram as palavras do gerente comercial Adriano Ribeiro, de 38 anos, após descer para o jardim do Hospital Municipal de Aparecida (HMAP) e sentir e a luz do sol. Depois de dias internado, o paciente foi beneficiado com a ação “Jardim Terapia”, um espaço próprio e seguro onde os pacientes têm momentos ao ar livre.
O Jardim terapia proporciona aos pacientes do HMAP um atendimento humanizado com intuito de contribuir para a sua recuperação, de forma a minimizar o sofrimento provocado pela hospitalização. Para a psicóloga Ana Paula Ribeiro, o benefício do jardim terapia é físico e emocional. “ O paciente internado fica habituado a aparelhos, ambiente fechado e isolado. Quando você desce para um ambiente aberto, verde com ventilação natural é terapêutico. Quando temos contato com a natureza a gente começa a ter troca. Troca de energia, de pensamentos. Você começa a ver um outro ambiente, você começa a ver vida. A mudança é muito grande e auxilia na recuperação do paciente”, explica.
Ana Paula ressalta que os profissionais também utilizam o jardim “A equipe também usa o espaço como um momento terapêutico. Quando estamos cansados viemos aqui, sentamos um pouco, sentimos o vento e nos renovamos”, revela.
De acordo com o coordenador de humanização do HMAP, Renan Mamedes, desenvolver ações que reforçam o atendimento humanizado tem sido uma constante da equipe da unidade. “O hospital prioriza a qualidade do atendimento ao paciente e entende que o contato com o meio ambiente reflete na recuperação psicológica e física. Trata-se de um cuidado diferenciado e que, com toda certeza, tem impacto positivo no bem-estar do nosso usuário”, afirma.
Para proporcionar este momento ao paciente, a equipe multiprofissional da unidade se mobilizou para garantir segurança e conforto ao Adriano no instante em que se ausentou do leito. “Foi realizada uma avaliação da equipe assistencial para que o paciente tivesse a indicação de descer e aproveitar o jardim. O Adriano ficou o tempo todo acompanhando por um fisioterapeuta e uma psicóloga”, frisa Renan.
Morador de Aparecida, Adriano chegou ao HAMP no dia 13 de março com o diagnóstico positivo para a Covid-19. Ele foi encaminhado para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e precisou ser intubado. O paciente ficou em ventilação mecânica por 19 dias, e agora está internado na enfermaria da unidade. “Eu estou revigorado, fazia tempo que eu não sentia o sol queimar a pele. Só tenho a agradecer a assistência que recebo aqui no hospital. É uma equipe preocupada com o paciente. Sempre falei com a minha família por vídeo e agora descer para o jardim me deixou ainda mais animado e com forças para voltar para casa”, finaliza.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here