Compartilhar

A Unidade Móvel de Prevenção ao Câncer de Mama e de Colo Uterino da Policlínica de Posse estará até o dia 1 de abril na cidade de Flores de Goiás, realizando exames de mamografia e Papanicolau. A Região é carente de exames de alto custo como esse e a maior parte da população vivem na zona rural com acesso dificultado.
Segundo a secretária de saúde do município, Fernanda Spíndola, a demanda já era alta e com o anúncio de que a unidades estaria na cidade aumentou sensivelmente a procura de mulheres para serem incluídas na regulação. “Nossa cidade tem 17.000 habitantes e somente 3.000 vivem na zona urbana, a grande maioria de 14.000 vive na zona rural, sendo que a maioria das vias de acesso são estradas de terra”, frisa.
A Carreta da Prevenção, como a unidade é chamada tem por meta atender 270 mulheres de Flores de Goiás durante essa semana até o dia 1 de abril. Há relatos de mulheres que ficam até cinco anos sem conseguir realizar um exame importante como mamografia.
A agricultora Fabiana Mendes de Souza tem 33 anos e quatro filhos. Pelo protocolo de atenção a mamografias das Policlínicas a idade é 33 anos. Mas, Fabiana tem registros de tumores de mama em cinco mulheres da sua família, o que a obriga a buscar realizar mamografia todo ano. “A última vez que consegui fazer um exame desses foi em 2018 e essa oportunidade agora eu precisava muito aproveitar porque senão não sei quando conseguiria”, relata.
Segundo dados do Ministério da Saúde o câncer de mama é o que mais mata mulheres no Brasil e que pode ser curado se detectado com antecedência.
A secretária Fernanda Spíndola disse que a disposição da carreta para Flores de Goiás foi uma redenção para a população. “Se não fosse isso nós teríamos que recorrer a cidades distante no mínimo 170 quilômetros para realizar uma mamografia. Com isso temos muito a agradecer ao Governo do Estado e à Policlínica de Posse por esse benefício”, finaliza.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here