Nara Luíza e Suezza Oliveira têm ampla frente na preferência dos farmacêuticos para os Conselhos Regional e Federal
Compartilhar

Por Hélmiton Prateado

Pesquisa do Instituto Ágora mostrou uma dianteira folgada da Chapa 1 “Amor Pela Farmácia”, liderada pela candidata a presiente, Nara Luíza de Oliveira. A candidata a conselheira federal Suezza Oliveira, da mesma chapa, também lidera a preferência dos farmacêuticos para continuar na representação goiana no Conselho Federal.
O Instituto Ágora ouviu 6.570 entrevistados nas diversas regiões do Estado e aferiu os resultados por sexo, idade e tempo de formação. A pesquisa ocorreu entre os dias 23 e 26 de outubro em 72 municípios do interior goiano e na capital. Dos farmacêuticos ouvidos 66% eram do sexo feminino e 34% masculino.
Pelos números apurados pela pesquisa os farmacêuticos revelaram preferir Nara Luíza e seus companheiros da Chapa 1 “Amor Pela Farmácia” com uma frente de 61,5% das declarações de voto para presidir o Conselho Regional de Farmácia de Goiás. Para o Conselho Federal a conselheira Suezza Oliveira também lidera com folga a preferência dos eleitores que vão às urnas nos dias 8, 9 e 10 desse mês. Com 52,4% ela bate com facilidade sua concorrente Ernestina Rocha que foi condenada por improbidade administrativa.
A preferência por Nara Luíza pode ser explicada pela experiência que ela tem como gestora do CRF-GO em outra ocasião e pelas propostas de formação continuada para a categoria, além de pregar total transparência nas contas da entidade.
A principal concorrente de Nara Luíza, que ficou abaixo da marca dos 38% entrou em queda livre depois que o Ministério Público pediu seu afastamento sumário da presidência do Sindicato dos Farmacêuticos de Goiás. Lorena Baía, a presidente sob suspeita, teve as contas do Sindicato abertas pelo MP, que descobriu uma manobra em 2013 e 2015 em que ela pagou contas da campanha para o CRF-GO com dinheiro do sindicato. A promotora de Justiça Vilis Marra pediu o afastamento de Lorena da presidência e a acusou de uso indevido de recursos da entidade. “Para pagar a campanha para a qual ela foi eleita vice-presidente, Lorena deveria usar recursos próprios e não do Sindicato dos Farmacêuticos”, frisou.

Promotora de Justiça Villis Marra descobriu que Lorena Baía pagou contas de campanha para o Conselho Regional de Farmácia em 2013 e 2015 com dinheiro do Sindicato dos Farmacêuticos. “Se fez outras duas vezes vai fazer de novo”

Ernestina Rocha Souza e Silva é a atual presidente do Conselho Regional de Farmácia e detentora de uma ficha de difícil justificativa. Ela foi condenada em primeira instância na Justiça Federal por improbidade administrativa e perdeu os direitos políticos por cinco anos. Recorreu para o Tribunal Regional Federal e é questão de tempo para ser incluída na relação dos “ficha-suja”. Até o Ministério Público Federal já pediu a manutenção da sentença de primeiro grau e a confirmação da pena.
“Os farmacêuticos viram que temos uma melhor proposta e postura ética para encarar os desafios”, frisou Nara Luíza. Ela percorre o estado até o dia da eleição para apresentar a plataforma da chapa e propor mudanças para a categoria.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here