Prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), o presidente da Câmara de Vereadores é seu sucessor potencial

Por Hélmiton Prateado

Os vereadores que compõem a Câmara Municipal de Goiânia já estão em franca articulação visando a nova mesa diretora da casa. A sucessão do atual presidente, vereador Andrey Azeredo, poderá acirrar o distanciamento deles em relação ao Paço Municipal ou aproximar o Legislativo da administração municipal. Tudo dependerá do poder de articulação do prefeito e seus líderes e até de quem será o governador do estado que na data da eleição da mesa já estará eleito.
Alguns nomes já se movimentam visando compor uma base sólida ao redor de si visando a eleição da mesa que acontecerá ainda em dezembro. Todos buscam uma proximidade com o prefeito Iris Rezende e se dizem seus aliados para não melindrar a composição que lhe é fiel na Câmara. Todavia, todos também dizem prezar pela independência do Poder Legislativo e pela prerrogativa de serem vereadores eleitos pelo voto popular e pela vontade da população goianiense.
Um vereador que já se mostra muito à vontade para fazer campanha desde cedo para a Presidência é o veterano de muitos mandatos Milton Mercês, do PRP. Ele já tentou ser presidente outras vezes sem conseguir se revelar articulador capaz de aglutinar votos e apoios necessários para o pleito. Conta a seu favor o fato de ser raposa felpuda e escolado em articulações, ainda que sempre infrutíferas. Seu partido perdeu força e representação junto ao prefeito Iris Rezende quando o vice-prefeito, Major Araújo, renunciou ao cargo para continuar sendo deputado estadual. Falando sozinho no deserto ele tenta se integrar a um seleto grupo de interlocutores com o prefeito e sua equipe e vai precisar demonstrar ter capacidade de liderança e gestão para conseguir aglutinar votos.
Outra raposa respeitadíssima no espectro político é o ex-presidente Anselmo Pereira, do PSDB. Ele dirigiu a Câmara durante o mandato do prefeito Paulo Garcia (PT) e consegue a proeza de transitar entre o governo do estado e a Prefeitura com uma desenvoltura inigualável. Seus opositores são unânimes em afirmar que Anselmo é um concorrente forte e muito perigoso, principalmente se o próximo governador lhe for amigo. Como já pertenceu a legendas partidárias diversas ele tem amigos em todas as cores partidárias e ideológicas, primando pela capacidade de conversação com invejável notoriedade. Poucos conseguem falar com A, B, C, D e todas as letras do alfabeto com tanta maestria como Anselmo Pereira. Não é atoa que ele está no oitavo mandato de vereador, superando 30 anos de presença na Câmara Municipal.
O atual presidente, Andrey Azeredo, foi alçado ao cargo por benção do prefeito Iris Rezende e o próximo também será ungido somente se conseguir o beneplácito do alcaide. Andrey é do MDB e de uma fidelidade canina a Iris, sabendo que se mantiver no cargo poderá ser um fortíssimo candidato ao cargo principal de prefeito da capital, sucedendo o atual ocupante, porque Iris Rezende já está no seu outono político e após mais de 60 anos de vida pública está cada vez mais próximo da aposentadoria. O espólio político de Iris não tem herdeiros já escalados e Andrey é um dos pretensos candidatos a esse posto. Se conseguir ser novamente presidente ele crava mais um ponto importante nesse alvo.
Outro integrante do MDB que vem com força é o vereador Wellington Peixoto. No segundo mandato e com a experiência de ser um articulador refinado, com trânsito aberto e com fama de confiabilidade. Foi um candidato que quase desbancou Andrey, só não o fazendo porque um grupo de vereadores novatos, em primeiro mandato e que não conheciam os meandros do poder lhe traiu no último momento e apoiou Andrey. Muitos deles – senão todos – se arrependeram da escolha e juraram desagravo a Wellington Peixoto em nova eleição. Com seu jeito discreto e simpatia que o distanciam do estilo da família ele aglutina e desperta confiança. Parece um mineiro na política.

Vereador Romário Policarpo (PTC), nome forte entre as revelações

Fechando o ciclo surge um novato na Câmara que é um trator para trabalhar e articulador de primeira linha, justificando sua fama de bom formador de equipes. Romário Policarpo é do PTC e foi presidente do poderoso Sindicato dos Trabalhadores da Prefeitura de Goiânia (Sindigoiânia). Sua capacidade de aglutinação já renderam a atenção de integrantes do staff próximo de Iris Rezende a ponto de ser tratado como virtual componente do alto escalão da política municipal. Consegue transitar com desenvoltura e interlocução firmes e decididas tanto entre os integrantes da base do prefeito como entre a oposição. Já demonstra ter simpatia de expressivo número de vereadores e poderá surpreender todos os outros concorrentes com a formação de um grupo autônomo que fará a diferença na sucessão.
Para todos eles a sorte está lançada e o processo em plena fervura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here