Presidente da ASSOF-GO quer fim de perseguição a coronel Ricardo Rocha
Compartilhar

Por Hélmiton Prateado

O presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros Militares, tenente-coronel Alessandri da Rocha Almeida, divulgou nota em que rebate de forma direta a notícia difundida nas redes sociais de que estaria em curso a unificação das polícias civis e militares. “Essa é uma mentira que sendo contada tantas vezes poderá adquirir valoração de verdade, o que não é correto”, advertiu.
Segundo ele a informação de que avança no Congresso Nacional um projeto de unificação é “descabida, mentirosa e irreal”, porque desvirtua a verdade do que está em curso. “Está no Congresso uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que apenas encabeça a lista, trazendo em seu bojo outras nove propostas similares alterando a estrutura da segurança pública no Brasil. Entretanto, o projeto é muito maior que isso e não passa obrigatoriamente pela unificação das polícias”, explica.

Tenente-Coronel Alessandri tem apoio do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ)

Para o tenente-coronel Alessandri o que importará em verdadeiro ganho para a sociedade é a adoção do Ciclo Completo de Polícia, medida modernizadora que envolverá todo o aparato de segurança pública para a mudança de práticas de investigação e prestação de serviços para a comunidade. Todavia, adverte o oficial superior, isso só deverá ser retomado após o resultado das eleições gerais desse ano.
Confira a nota oficial:

NOTÍCIA

ASSUNTO: AVANÇO DA UNIFICAÇÃO DAS POLÍCIAS.

UMA MENTIRA REPETIDA MIL VEZES SE TORNA VERDADE (frase
atribuída ao ministro da propaganda nazista).

CIRCULA NAS REDES SOCIAIS A FALSA INFORMAÇÃO DO AVANÇO NO
CONGRESSO NACIONAL, DAS UNIFICAÇÕES DAS POLÍCIAS CIVIS E MILITARES.
A PROPOSTO DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO (PEC) QUE ENCABEÇA ESSE
TEMA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS É A DE NÚMERO 430/09, PORÉM ESSA PEC POSSUI
OUTRAS NOVE PECs APENSADAS/JUNTAS (ISSO PORQUE TRATAM DE SEMELHANTES
TEMAS: MUDANÇA DO SISTEMA DE SEGURANÇA PÚBLICA), TENDO ALÍ PROPOSTA QUE
ACABA COM TODO O SISTEMA EXISTENTE, PEC QUE CRIA UMA GUARDA NACIONAL, PEC
QUE UNIFICA, ENFIM… MAS NADA DISSO É RELEVANTE PARA ESTE MOMENTO,
CONFORME SERÁ EXPLICADO A SEGUIR.
COM O INÍCIO DE CADA ANO, AS COMISSÕES PASSAM POR NOVA
COMPOSIÇÃO DE MEMBROS, E ESSAS PECs SE ENCONTRAM (APESAR DA MAIS ANTIGA
SER DE 2009) AINDA NO PRIMEIRO DEGRAU DO CAMINHO, ISSO É, NA COMISSÃO DE
CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA (CCJ) QUE AGORA AINDA SERÁ RECOMPOSTA, PARA ENTÃO,
SE O TEMA FOR PAUTADO, ANALISAR A ADMISSIBLIDADE DA CONTINUIDADE DAS PECs,
DAÍ SE TIRA UMA IDEIA DA FORÇA DESSE TEMA NO CENÁRIO POLÍTICO, QUASE UMA
DÉCADA E NÃO AVANÇOU EM PRATICAMENTE NADA.
O PRÓPRIO CICLO COMPLETO DE POLÍCIA SÓ SERÁ ALCANÇADO SE O TEMA
(REFORMA DO SISTEMA DE SEGURANÇA PÚBLICA AVANÇAR), A APROVAÇÃO NA CCJ
NÃO É DE MÉRITO, O TEXTO QUE VAI À PLENÁRIO É MONTADO EM UM SEGUNDO
MOMENTO (SEGUNDO DEGRAU), QUE É A COMISSÃO ESPECIAL, QUE SÓ É MONTADA
APÓS “APROVAÇÃO DO TEMA NA CCJ”.
ENTÃO, CONCLUINDO, PODEMOS DIZER QUE AMBOS OS TEMAS
(UNIFICAÇÃO OU CICLO COMPLETO) SERÃO UM DESAFIO PARA A FUTURA BANCADA DA
BALA, QUE SERÁ MONTADA A PARTIR DO RESULTADO DAS ELEIÇÕES NO FINAL DESTE
ANO.
TC ALESSANDRI DA ROCHA ALMEIDA
PRESIDENTE DA ASSOF (GO)

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here