Presidente da ASSOF-GO quer fim de perseguição a coronel Ricardo Rocha

Por Hélmiton Prateado

O presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros Militares, tenente-coronel Alessandri da Rocha Almeida, divulgou nota em que rebate de forma direta a notícia difundida nas redes sociais de que estaria em curso a unificação das polícias civis e militares. “Essa é uma mentira que sendo contada tantas vezes poderá adquirir valoração de verdade, o que não é correto”, advertiu.
Segundo ele a informação de que avança no Congresso Nacional um projeto de unificação é “descabida, mentirosa e irreal”, porque desvirtua a verdade do que está em curso. “Está no Congresso uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que apenas encabeça a lista, trazendo em seu bojo outras nove propostas similares alterando a estrutura da segurança pública no Brasil. Entretanto, o projeto é muito maior que isso e não passa obrigatoriamente pela unificação das polícias”, explica.

Tenente-Coronel Alessandri tem apoio do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ)

Para o tenente-coronel Alessandri o que importará em verdadeiro ganho para a sociedade é a adoção do Ciclo Completo de Polícia, medida modernizadora que envolverá todo o aparato de segurança pública para a mudança de práticas de investigação e prestação de serviços para a comunidade. Todavia, adverte o oficial superior, isso só deverá ser retomado após o resultado das eleições gerais desse ano.
Confira a nota oficial:

NOTÍCIA

ASSUNTO: AVANÇO DA UNIFICAÇÃO DAS POLÍCIAS.

UMA MENTIRA REPETIDA MIL VEZES SE TORNA VERDADE (frase
atribuída ao ministro da propaganda nazista).

CIRCULA NAS REDES SOCIAIS A FALSA INFORMAÇÃO DO AVANÇO NO
CONGRESSO NACIONAL, DAS UNIFICAÇÕES DAS POLÍCIAS CIVIS E MILITARES.
A PROPOSTO DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO (PEC) QUE ENCABEÇA ESSE
TEMA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS É A DE NÚMERO 430/09, PORÉM ESSA PEC POSSUI
OUTRAS NOVE PECs APENSADAS/JUNTAS (ISSO PORQUE TRATAM DE SEMELHANTES
TEMAS: MUDANÇA DO SISTEMA DE SEGURANÇA PÚBLICA), TENDO ALÍ PROPOSTA QUE
ACABA COM TODO O SISTEMA EXISTENTE, PEC QUE CRIA UMA GUARDA NACIONAL, PEC
QUE UNIFICA, ENFIM… MAS NADA DISSO É RELEVANTE PARA ESTE MOMENTO,
CONFORME SERÁ EXPLICADO A SEGUIR.
COM O INÍCIO DE CADA ANO, AS COMISSÕES PASSAM POR NOVA
COMPOSIÇÃO DE MEMBROS, E ESSAS PECs SE ENCONTRAM (APESAR DA MAIS ANTIGA
SER DE 2009) AINDA NO PRIMEIRO DEGRAU DO CAMINHO, ISSO É, NA COMISSÃO DE
CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA (CCJ) QUE AGORA AINDA SERÁ RECOMPOSTA, PARA ENTÃO,
SE O TEMA FOR PAUTADO, ANALISAR A ADMISSIBLIDADE DA CONTINUIDADE DAS PECs,
DAÍ SE TIRA UMA IDEIA DA FORÇA DESSE TEMA NO CENÁRIO POLÍTICO, QUASE UMA
DÉCADA E NÃO AVANÇOU EM PRATICAMENTE NADA.
O PRÓPRIO CICLO COMPLETO DE POLÍCIA SÓ SERÁ ALCANÇADO SE O TEMA
(REFORMA DO SISTEMA DE SEGURANÇA PÚBLICA AVANÇAR), A APROVAÇÃO NA CCJ
NÃO É DE MÉRITO, O TEXTO QUE VAI À PLENÁRIO É MONTADO EM UM SEGUNDO
MOMENTO (SEGUNDO DEGRAU), QUE É A COMISSÃO ESPECIAL, QUE SÓ É MONTADA
APÓS “APROVAÇÃO DO TEMA NA CCJ”.
ENTÃO, CONCLUINDO, PODEMOS DIZER QUE AMBOS OS TEMAS
(UNIFICAÇÃO OU CICLO COMPLETO) SERÃO UM DESAFIO PARA A FUTURA BANCADA DA
BALA, QUE SERÁ MONTADA A PARTIR DO RESULTADO DAS ELEIÇÕES NO FINAL DESTE
ANO.
TC ALESSANDRI DA ROCHA ALMEIDA
PRESIDENTE DA ASSOF (GO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here