Compartilhar

O Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (HUAPA) pode se transformar em um Hospital referência em diagnóstico e tratamento de câncer. A ideia do prefeito Gustavo Mendanha e do secretário de Saúde do município Edgar Tolini teve início em novembro de 2016, quando Tolini iniciou estudos junto à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (SCTIE) e Departamento de Atenção Especializada e Temática (DAET) sobre a viabilidade técnica do projeto. À época, Gustavo já era prefeito eleito de Aparecida.

Uma das propostas prioritárias da gestão do prefeito Gustavo Mendanha é trazer para Aparecida um Hospital referência em diagnóstico e tratamento oncológico. A ideia inicial era construir um hospital de oncologia no município, entretanto o prefeito pretende agilizar a implantação da unidade na cidade. Por isso, no dia 8 março de 2017, Gustavo Mendanha enviou ao governador Marconi Perillo um ofício sugerindo a transformação do HUAPA em Hospital do Câncer. O governador encaminhou o documento ao secretário estadual de Saúde, Leonardo Vilela, que sinalizou uma avaliação de forma positiva.

Após a iniciativa de Gustavo, o projeto tem ganhado forças. No dia 16 de março de 2017, o deputado estadual Marlúcio Pereira (PSB) também elaborou um documento ao governador Marconi, reforçando a proposta do prefeito de Aparecida de Goiânia. “Todos que puderem colaborar para que esse projeto se torne realidade será muito bem visto, porque o principal beneficiado com isso será a população”, destaca o prefeito. “Agentes públicos, iniciativa privada, enfim, toda e qualquer parceria é e será importante para concretizarmos este sonho de todos nós”, acrescenta.

Aproximadamente 85% dos tratamentos de câncer em Goiás, atualmente, são realizados pelo Hospital Araújo Jorge, os outros 15% são atendidos pelo Hospital das Clínicas. Além disso, o câncer é a doença que mais mata adolescentes e adultos jovens — de 15 a 29 anos — no Brasil. No ranking geral, fica atrás apenas das “causas externas”, como são classificados os acidentes e as mortes violentas. A conclusão é de uma pesquisa divulgada em fevereiro deste ano pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) e pelo Ministério da Saúde. O estudo mostra ainda que, no período de 2009 a 2013, morreram 17.527 brasileiros nessa faixa etária com a doença.

O Ministério da Saúde conta ainda com a Portaria n° 931 que institui o Plano Nacional de Expansão da Radioterapia no Sistema Único de Saúde (SUS). Os principais objetivos da política nacional de radioterapia é definir, coordenar e aplicar método de criação de novos serviços de radioterapia em hospitais habilitados no SUS como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) ou como Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (CACON). O objetivo De Gustavo e Tolini é transformar o HUAPA em CACON ou UNACON.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Oncologia, UNACON são unidades hospitalares que possuem condições técnicas, instalações físicas, equipamentos e recursos humanos adequados à prestação de assistência especializada de alta complexidade para o diagnóstico definitivo e tratamento dos cânceres mais prevalentes. Estas unidades hospitalares podem ter em sua estrutura física a assistência radioterápica ou então, referenciar formalmente os pacientes que necessitarem desta modalidade terapêutica. Os hospitais denominados CACON realizam diagnóstico definitivo e tratamento de todos os tipos de câncer e devem, obrigatoriamente, contar com assistência radioterápica em sua estrutura física.

Comitiva do Ministério da Saúde fará visita técnica em Aparecida

Nos próximos dias, Aparecida receberá visita técnica do Ministério da Saúde com o objetivo de avançar no projeto de implantação do Hospital de Câncer na cidade. A visita está prevista para 28 de abril e devem estar presentes o Secretário de Atenção à Saúde Francisco Figueiredo, o Coordenador Geral de Equipamentos e Materiais de Uso em Saúde (CGEMS/DCIIS/SCTIE) Tiago Rodrigues e o Diretor do Departamento de Atenção Especializada e Temática da Secretaria de Atenção à Saúde (DAET), Fernando Machado.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here