Compartilhar

O plantio de 76 espécies diferentes próximo a uma nascente, localizada dentro da área da Escola Municipal Pedro Nunes Moreira, no Polocentro, é o pontapé inicial do Programa de Intervenção e Valorização das Nascentes Urbanas, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Habitação e Planejamento Urbano. Essas nascentes que correm pela cidade estão sendo catalogadas, analisadas e serão revitalizadas de acordo com suas características. O foco inicial são as nascentes perenes.
No espaço escolhido, já foram plantadas espécies típicas do Cerrado, frutíferas e outras típicas de áreas de nascentes, como buriti, pororoca e açaí. “Entre quatro e seis anos, aqui vai ficar parecendo uma Área de Preservação Permanente”, explica o biólogo e sargento da Polícia Militar, Darioldo José Leite, parceiro do programa.
Para tanto, já terão passado por seis etapas: visita técnica de avaliação, preparação para o plantio, plantio, estaqueamento, coroamento e identificação. “Esse local vai receber constantes visitas técnicas para sabermos como está o andamento e se há necessidade de uma ou outra intervenção”, acrescenta o diretor de Meio Ambiente, Ernestino de Souza Neto.
Outras duas nascentes urbanas, uma localizada no Setor Tropical e outro no Setor Leblon, já estão na mira da Secretaria. Segundo a coordenadora de Educação Ambiental da pasta, Vânia Mariano, serão realizadas visitas técnicas para análise dos locais. “Vamos observar quais tipos de espécies aqueles locais possuem para fazermos o trabalho de plantio correto que, inclusive, ajuda a atrair polinizadores”, enfatiza.
Educação ambiental
Além da valorização hídrica e da revitalização de importantes áreas urbanas, a Secretaria vai trabalhar, assim que retomar as aulas presenciais, com educação ambiental. A perspectiva é de que os próprios alunos e corpo docente cuidem do local no dia a dia, conscientizando-os ainda mais sobre a importância da preservação ambiental. “Essa é uma nascente com excelente qualidade de água, que, inclusive, abastece toda a escola desde 2015”, conta Vânia Mariano.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here