Pesquisa do Procon Goiânia apontou grande variação

Por Hélmiton Prateado

O Procon Municipal realizou, entre os dias 04 a 13 de dezembro, pesquisa de preços de produtos que compõem a ceia de Natal. A consulta foi realizada em nove supermercados de Goiânia com intuito de estimular o consumidor a procurar o menor valor. Foram analisados 26 itens de diferentes marcas de aves natalinas, bacalhau, pernil, peru, tender, panetones, ameixa, nectarina, avelã, uva, pêssego, nozes, entre outros.
Em alguns produtos, como as aves natalinas, a diferença chega a menos de 3,19%, em comparação do preço por peso. O valor por quilo do chester varia de R$ 15,98 a R$ 21,79 entre os estabelecimentos. Já o quilo do peru pode ser encontrado de R$ 18,48 a R$ 20,49. Uma variação de 4,38%.
Ao analisar o valor das frutas frescas, a maior variação encontrada foi no quilo da ameixa nacional. O menor preço foi de R$ 3,32 e o maior R$ 12,90. Uma oscilação de 228%. As castanhas tiveram um aumento de 246%. O quilo das nozes pode variar de R$ 6,99 até R$ 18,32. Já da castanha do Pará pode ser encontrada de R$ 7,18 a R$ 24,90. As uvas passas subiram 110,91%. O menor preço do quilo foi de R$ 4,40 até R$ 9,28. A variação de preços chega a 169% nos panetones.
Após comparação dos produtos entre as pesquisas realizadas neste ano e no ano passado, constatou-se, em média, alta de 108% no preço. Os produtos que variaram positivamente foram: bacalhau (180%), chester (33%), lombo de porco (66%), pernil (63%) e o peru (32%).
Dicas ao consumidor
O Procon Goiânia alerta que consumidor deve efetuar uma cuidadosa pesquisa de preço, avaliando sempre a relação preço e qualidade. Também deve ficar atento às informações contidas nos rótulos, como peso, data de fabricação, prazo de validade e condições de conservação. Deve ser sempre considerado o custo benefício do deslocamento, no caso de estabelecimentos que estão apresentando produtos mais baratos que o da sua região.
Recomenda-se planejar o cardápio, listando os alimentos, bebidas e ingredientes para o preparo. Isso ajuda a evitar compras desnecessárias e por impulso. As promoções divulgadas pelos estabelecimentos comerciais devem ser cumpridas, por isso é aconselhável guardar os folhetos e anúncios publicitários que comprovem as ofertas.
Por fim, o consumidor deve sempre exigir a nota fiscal no ato da compra. É importante dar preferência aos dias de promoção de hortifrúti, já que muitas dessas variações ocorreram por alguns estabelecimentos estarem praticando preços promocionais no momento da coleta de dados para a pesquisa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here