Ronaldo Gonzaga, presidente do Singigoiânia conclama todos os trabalhadores da Prefeitura de Goiânia a fortalecerem a luta por seus direitos

Por Hélmiton Prateado

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Prefeitura Municipal de Goiânia (Sindigoiânia), Ronaldo Gonzaga, anunciou que a entidade vai liderar ampla campanha por reintegração de direitos da categoria. “Temos uma extensa pauta de reivindicações para discutir com a administração municipal e são questões que não podem mais passar sem ser retomados sob pena de ampliar as perdas que os nós os servidores tivemos ao longo dos últimos anos”, frisou.
Gonzaga adiantou que a primeira situação a ser discutida com a Prefeitura será a data-base, ponto principal de reivindicações dos trabalhadores. “Existe uma significativa defasagem salarial imposta aos trabalhadores nos últimos anos, provocada pela inflação nesse período que reduz o poder de compra dos trabalhadores e faz com que sua condição social seja seriamente diminuída. Precisamos rever essa situação com urgência”, explicou.
Essa recomposição salarial em face da inflação está há dois anos sem ser revista, como frisou o presidente e se torna uma urgência para não ser ampliada a perda salarial dos servidores.
“Precisamos rever também a questão dos servidores da educação, que é uma das áreas mais sacrificadas e menos valorizadas. Os servidores administrativos estão sem receber os 30% do adicional e os professores estão aguardando o cumprimento do piso-salarial nacional desde janeiro, o que nos impõe uma vigilância maior em defesa deles”, explicou o presidente. Além dessas pautas, prossegue Gonzaga, existem aproximadamente 14.000 processos pendentes de tramitação sobre progressões horizontais e verticais para serem despachados.
“Conclamamos todos os servidores da Prefeitura de Goiânia a se juntarem a nós no Sindigoiânia afim de retomarmos as negociações e consolidarmos nossos direitos. Vamos abrir negociação com a Prefeitura e apresentarmos nossas reivindicações”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here