A Secretaria Municipal de Saúde e a Universidade Federal de Goiás prepararam uma manhã diferente para a comunidade haitiana que vive em Aparecida de Goiânia. Neste domingo (02) os haitianos tiveram acesso a serviços de saúde como pediatria, clínica médica, vacinação, orientação sobre pré-natal e cadastro de cartão SUS. O evento foi realizado na Unidade Básica de Saúde (UBS) do setor Expansul, que desde a inauguração, tem sido unidade referência para a comunidade haitiana, já que a maior parte dos imigrantes moram no setor.

Universidade Federal de Goiás levou 30 tradutores que falam francês para ajudar na comunicação entre profissionais de saúde e haitianos. “Muitos não falam português e por isso não buscam os serviços de saúde. Por isso nós resolvemos fazer esse mutirão. Nossa intenção é criar rotina dentro da unidade, tendo um mediador dentro da unidade. Além de serviços de saúde, aqui também tem informação profissional, orientações sobre emprego, saúde da mulher, violência, várias pastas que estão junto com a gente nessa ação”, explicou Marta Rovery de Souza, professora do departamento de Saúde Coletiva da UFG.

A Diretora de Atenção Primária, Erika Lopes Rocha, destaca que a Prefeitura está tentando mapear a comunidade que vive em Aparecida para que eles possam ter acesso aos serviços públicos como aparecidenses. “Não importa se são imigrantes, o nosso papel é assistir todos que vivem em Aparecida. A UBS do setor Expansul tem realizado um trabalho de prevenção e promoção em saúde muito importante com a comunidade aparecidense e também se tornou referência para os haitianos”, avaliou a diretora.

Dois trailers da odontologia também foram disponibilizados pela Secretaria de Saúde para atender a comunidade haitiana. Os serviços foram prestados por profissionais da SMS e alunos da UFG. O secretário de Articulação Política Roberto Teixeira também participou do evento, representando o prefeito Gustavo Mendanha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here