Exame pode diagnosticar problemas futuros na fala, alimentação e outras implicações

Por Hélmiton Prateado

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia implantou um novo serviço nas maternidades municipais visando maior prestação para a população. O Teste da Linguinha, exame que se tornou obrigatório no país desde 2014 ajuda a diagnosticar alterações no movimento da língua que podem comprometer desde a amamentação do bebê até o desenvolvimento da mastigação e fala da criança. As duas maternidades da Prefeitura de Goiânia, Dona Iris e Nascer Cidadão (MNC), realizam o procedimento gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Devido a importância do teste, o Conselho Regional de Fonoaudiologia (Crefono) e a Secretaria Municipal de Saúde da Capital (SMS) promovem um workshop sobre o assunto nesta sexta-feira, 22.
O evento é aberto a profissionais de saúde, estudantes e interessados no tema. As vagas são limitadas e para se inscrever basta doar fraldas descartáveis ou potes de vidros, que serão destinados para os Bancos de Leite Humano do município. A capacitação será realizada pela fonoaudióloga Roberta Martinelli, que foi responsável pelo Projeto de Lei que obriga as maternidades a realizarem o exame nos recém-nascidos e autora do Protocolo de Avaliação da membrana que une a língua à base da boca, chamada de frênulo lingual.
Em Goiânia, a equipe de fonoaudiologia da Nascer Cidadão, localizada na região Noroeste, conta com três profissionais que, até maio deste ano, já realizaram 1.082 testes da linguinha. A fonoaudióloga da Maternidade, Taniara Cunha, explica que ‘o exame visa a detecção precoce das alterações do frênulo lingual que compromete a livre movimentação da língua para sugar e deglutir durante a amamentação’.
Caso sejam identificadas alterações durante o teste, o bebê é encaminhado ao serviço de odontologia para realizar o procedimento de frenotomia, que promove a liberação do frênulo. Todo o atendimento é realizado dentro das próprias maternidades municipais e não é necessário o encaminhamento para outras unidades.
Em todo ano passado a Nascer Cidadão realizou 2.651 testes da linguinha em recém nascidos. Destes, 303 fizeram a intervenção que promove a liberação do frênulo na própria unidade. Em 2018, 108 frenotomias já foram realizadas no local. Após o procedimento, o bebê pode ser acompanhando pelos fonoaudiólogos, dentistas ou ainda pela equipe do setor de Banco de Leite Humano. ‘Esse trabalho é importante para identificar se ainda existem dificuldades na amamentação e acompanhar o ganho de peso do bebê’, explica Taniara Cunha.
Patrícia Carvalho deu à luz ao pequeno Nicolas na Nascer Cidadão e realizou todos os exames de triagem neonatal na unidade. Ao realizar o teste da linguinha foi identificado a necessidade do procedimento de correção, que também foi realizado no local. ‘Eu falei pro meu marido que queria ter o bebê aqui na maternidade, já que a irmã dele também teve e me disse que o atendimento aqui é muito bom”, disse a mãe ao elogiar o serviço que recebeu na MNC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here